The Drew Family's Blog

Just another WordPress.com weblog

Cartão de Natal 2010 / Christmas Card 2010 dezembro 24, 2010

Filed under: Família/Family — thedrewfamily @ 10:57 am
Tags: , , , , ,

Faz tempo que nós queremos uma foto profissional das crianças juntas.  É claro que teria que ser PeaPod.  Em setembro, no finalzinho do verão antes do Tucker e da Piper voltarem para Michigan, conseguimos fazer essa sessão de fotos.  O resultado é uma foto que agente não consegue parar de olhar.  Amamos essa foto!!  Eu, então, gostei tanto que assim que a foto chegou em minhas mãos eu já fui fazendo o cartão de Natal.  Minha vontade era mostrar para todo mundo que crianças lindas nós temos. 
Taí o cartão.  Simples, com ênfase na própria foto.  Esse cartão recebeu tantos elogios que até me surpreendeu.  Resolvi deixar registrado aqui, já que é difícil acreditar que algum ano no futuro teremos um cartão que supere esse aí.

It’s been a while that Chris and I have wanted a professional picture of all the kids.  Of course it had to be Pea Pod.  In September, at the end of summer right before Tucker and Piper had to go back to Michigan, we did this photo shoot.  The result is a photo that we can’t get enough of.  We absolutely love it!!  I liked it so much that as soon as I got my hands on the photo I started working on the Christmas card.  I just felt like sharing this picture with everyone. 
Here is the card.  Clean, with the focus on the photo itself.  This year, our Christmas card got so many complements that I was surprised.  I want to leave it registered here, as it’s hard to believe that we’ll ever have a holiday card that will surpass this one.

Anúncios
 

Adivinha o quanto eu te amo / Guess How Much I Love You novembro 26, 2010

Filed under: Família/Family — thedrewfamily @ 3:45 am
Tags:

Tenho mais uma da Natalie para contar.  Ela esta em uma fase muito carinhosa, vive abracando a gente e falando o quanto nos ama.  Semana passada nos vimos a lua de onde quer que estivessemos; do carro, do mercado, de casa.  Um dia, durante o jantar, ela estava novamente dissertando o quanta ela nos ama quanto eu apontei para a lua e o seguinte dialogo aconteceu:

Natalie: Papai, eu te amo o tamanho dessa casa e ao redor da rua.

Eu:  Nati, olha como a lua esta cheia e linda hoje!

Chris: Nati, voce me ama daqui ate a lua? (referencia ao livro “Guess How Much I Love You”, Adivinha O Quanto Eu Te Amo, de Sam McBratney)

Natalie: Nao, eu te amo daqui ao aeroporto!

O Chris e eu trocamos olhares mas deu para entender.  Para a Natalie, que vai fazer 5 anos daqui a um mes, a lua esta logo ali no ceu, conseguimos ve-la da nossa mesa na cozinha.  O aeroporto, entretanto, fica muito longe pois temos que pegar o carro e dirigir por 1 hora e meia.  Isso eh muito mais longe que a lua, com certeza!

 I have a new one from Natalie to tell.  She is at this extremely lovable phase, giving us lots of hugs and saying how much she loves us.  Last week we saw the moon from wherever we were; in the car, at the store, at home. One evening at dinner time Natalie was going on about how much she loved us when I showed her the moon and the following dialog took place:

Natalie: Papai (daddy), I love you the size of this house and all around our street.

Me: Nati, look how beautiful the full moon looks tonight!

Chris: Nati, do you love me all the way to the moon? (Reference to Guess How much I Love You, by Sam McBratney)

Natalie: No.  I love you all the way to the airport!

Chris and I exchanged looks but we understood her.  For Natalie, who will turn 5 in a month, the moon is right there on the sky, we can see it from our kitchen table. The airport, on the other hand, is very far away and we need to get in the car and drive for 1 hour and a half.  The airport is, without a doubt, much farther than the moon!

 

Um não educado / A polite no outubro 26, 2010

Filed under: Família/Family — thedrewfamily @ 2:22 am
Tags:

Essa é uma daquelas coisas que eu tenha que contar antes que eu esqueça.  Gostaria de gravar mas não sei se vou estar com a camera na mão a próxima vez que isso acontecer.  O Nicholas fez 2 anos esse mês e está falando bem para a idade dele, embora não seja fácil para qualquer pessoa entendê-lo.  Ele está aprendendo a falar por favor, desculpas, obrigado e de nada.  Ao mesmo tempo, ele só tem 2 anos e sua palavra favorita é NÃO.  Até quando ele quer falar sim, o não começa a sair primeiro e depois muda para sim. 
Nossa rotina funciona mais ou menos assim: jantamos juntos, as crianças brincam um pouco enquanto arrumo a cozinha ou organizamos correspondências, daí eu ou o Chris sobe com as crianças para dar banho enquanto o outro terminha a cozinha, preparamos os dois para a cama, escovamos os dentes deles, lemos estórias, beijos, cobertores e boa noites.  O Nicholas nunca quer parar de brincar para ir tomar banho.  Agora, ele não só reclama falando “não” quando eu falo que está na hora do banho, mas ele fala um não educadamente: “não, obrigado.”  É muito engraçado!! Eu falando “vamos subir para tomar banho” e ele responde com voz de choro, “não.  Não, obrigado!”  Ele deve pensar que se for educado talvez eu deixe que ele fique sem o banho.

This is one of those things I have to tell before I forget.  I wish I could tape it but what are the chances I’ll have the camera in my hands next time it happens?  Nicholas just turned 2 earlier this month and he is talking well for his age, although not everybody can understand him.  He has been learning to say please, sorry, thank you and you’re welcome.  At the same time, he is only 2 and his favorite word is NO.  Even when he wants to say yes, he starts with no and changes to yes in the middle of the word.
Our night routine is kind of like this: we all dine together, then the kids play while we sort through mailing or start cleaning the kitchen, then either Chris or I take the kids upstairs for their bath while the other finishes the kitchen, then together we prepare them for bed brushing teeth, reading books, tucking them in, kisses and good night.  Nicholas never wants to stop playing to go take a bath.  Now he not only complains saying “no” but he does it politely: “no, thank you.” It’s too funny!! I say “let’s go up to take a bath” and he replies in a crying voice, “no.  No, thank you!”  He must be thinking that if he is polite I might let him skip bath.

 

Entiada / Step daughter agosto 20, 2010

Filed under: Família/Family — thedrewfamily @ 3:10 pm
Tags:

Agora eu quero falar da Piper, minha entiada que faz 9 anos esse ano.  Ela é uma pessoa linda, embora seja uma criança, com todas as criancisses, frescuras e brincadeiras esquisitas.  Eu adoro sua compania, gosto de coversar com ela e ensinar a ela algumas coisas que ela não sabe.  Ao contrário do irmão, ela ouve com atenção e até faz perguntas.  Ela gosta de oganizar coisas, curte me ajudar na cozinha e até sabe fazer alguns serviços de casa, como dobrar roupas. E também, é claro, tem um lado negativo, aonde é mimada, invejosa e malcriada. Ela é voltada a família e adora quando estamos fazendo coisas juntos. Acho que por esse motivo é que ela brinca tão bem com a Natalie e até com o Nicholas.

A Natalie é sua fã número 1!  É muito engraçado a irmã menor copiando tudo que a irmã maior faz.  Além disso, temos os vários desenhos e cartões que a Natalie faz para a Piper.  Quando o Chris vai visitar, ele não pode esquecer de entregar a Piper tudo aquilo que foi feito para ela.  É claro que a Piper também curte a atenção, já que o irmão Tucker sempre traz o foco para ele próprio.  Acho que ela precisa de um pouco mais atenção.

Uma coisa que nós temos que ter paciência com a Piper é seu estilo de roupa.  Ela é um pouco hippie, um pouco largada com roupas furadas e velhas. A menina não tem calça, so leggings!  Nem sempre isso é apropriado.  Ano passado demos uma calça jeans a ela (que por sinal ficou linda, mas ela diz que não gosta) e uma outra calça cinza muito bonita (que nunca a vimos usar).  Ainda assim, toda vez que ela vem aqui está sem calça para vestir.  Achei que talvez estivesse forçando um estilo nela, o que não é a minha intenção!  Eu só quero que ela use as suas roupas adequadamente.  Então, esse ano estou fazendo diferente, estou mostrando a ela outras opções sem ser jeans.  Ela também quase não tem roupa arrumada.  Vira e mexe estou eu tentando arranjar uma roupa minha que caiba nela.  Coisa de maluco!

Now I want to talk about Piper, my step daughter who is turning 9 this year.  She is a beautiful person, although a child, with all her childish behavior and weird things.  I really enjoy her company. I like to talk to her and teach her new things. Unlike her brother, she listens and even asks questions.  She loves to organize things, enjoys helping in the kitchen and even knows how to do some house chores, such as fold laundry.  There is, of course, a negative side to her, where she is spoiled, envious and rude. Still, she enjoys when we are hanging out all together.  That might be one of the reasons why she plays so well with Natalie and Nicholas.

Natalie is her #1 fan!  It’s quite funny to see the little sister copying everything the big sister does. Also, Natalie makes drawings and cards for Piper.  When Chris goes visit the kids, he can’t forget to bring with him all the arts and crafts Natalie prepared for her. Obviously Piper enjoys the attention, especially because with Tucker nearby, the tendency is for him to be the focus of the room.  I believe she needs a little more attention.

One thing that has been testing our patience regarding Piper is her dress style. She is a little funky, a little hippie but with clothes that are old and have holes in them.  The girl has no pants, only leggings!  That’s not always appropriate.  Last year we gave her a pair of jeans (she looked really good in them, but still said she doesn’t like jeans) and another pretty grey pants (which we never she her in them).  Even so, every time she’s with us she has nothing else to wear.  I thought that maybe I was trying to force a certain style on her, which is not my intention!  I just want her to wear an outfit that suites the weather and location where we are.  So this year I’m doing it differently, I’m showing her other options, not necessarily jeans.  She also almost doesn’t have dressy clothes.  Once in while I’m trying to find something of mine that would fit her.  It’s crazy!

 

Meu entiado, Tucker junho 13, 2010

Filed under: Família/Family — thedrewfamily @ 3:42 am
Tags: ,

Tenho que falar um pouco dos meus entiados.  Agora que estão crescendo, estão me deixando muito orgulhosa.  O Tucker está com 12 anos.  É um rapaz bonito, inteligente, simpático e social.  É claro que com 12 anos ele ainda acha que sabe muito mais que os adultos, mas até nisso ele já melhorou.  Lembro-me como era chato para comer.  Eu chegava a ter dor de cabeça só em pensar em preparar almoço ou janta quando ele estava aqui.  Quando ele tinha 9 anos resolveu que seria vegetariano, vê se pode!  Ele vinha para cá e não comia nada de carne, so queria o macarrão, ou purê de batata.  É claro que isso não era aceitável.  Acreditamos que aqui em casa nós fazemos as régras e todos a seguem.  Começando pelo fato que todos somos “normais” (sem problemas de alergia a abobrinha ou vegetariano aos 9 anos, isso ele pode fazer quando estiver com a mãe).  Assim sendo, agente prova (uma quantidade decente, nada de lambidas na ponta do garfo) todos os pratos que eu faço.  Se não gostar não precisa comer, mas se não comer direito é capaz de ficar sem sobremesa.

Duas viagens ficaram marcadas na minha mente.  Uma foi quando fomos passar a Páscoa na casa da Lois.  Primeiro fomos a um restaurante brasileiro com muito churrasco.  Lembrando que ele não era vegetariano quando estava com a gente, mas não era obrigado a comer um montão de carne, bastava um pedaço.  Bem, depois do primeiro prato cauteloso, ele foi repetir.  Voltou para a mesa com um prato SÓ de carne!!  Porque raios ele é vegetariano se gosta tanto de carne assim?  Nessa mesma viagem, a Lois fez cenoura com brocollis de legumes porque ele disse que ele adorava cenoura com brocollis.  Bem, ele não comeu os legumes e disse que estavam cozidos demais para o gosto dele.  Os legumes estavam ótimos, mas como a mãe estava presente então ele já não era mais cudado. O interessante foi a conversa com a mãe quando eu elogiei o filho dizendo que ele chegou a repetir um prato só de carne no dia anterior, a  mãe me diz que eles comem de tudo sem problema algum. Quem come de tudo?? Será que ela estava falando do menino que não comeu legume algum no jantar??

A segunda viagem foi a vinda deles para passar uma semana em Lancaster no verão.  Eu estava grávida do Nicholas naquela época.  O Tucker já começou a me tirar do sério antes de chegar aqui.  Eu no mercado comprando peixe para grelhar, ele falando comigo no telefone no carro já começou com que peixe você vai comprar? Eu não como esse peixe, a Piper não come aquele… Daí foi a linguíça, depois o hamburguer, carnes, ele tem que saber o tipo do queijo, não quer nem provar sem ver o papel com o nome do  queijo pois ele pode não gostar, o frango ele não gosta, com o que eu temperei a carne, a salada, o legume…  No terceiro dia, nós no restaurante tomando café da manhã ele quer panqueca com isso e aquilo. O pai fala que tudo bem, mas primeiro ele tem que comer o ovo.  Ele vira e diz com uma voz de superioridade que não come ovo.  Até parecia que era a primeira vez que ele estava conosco e tinha que nos dizer o que ele comia ou não.  Ele se esqueceu que ele não é um estranho e que nos sabemos o que ele come ou não.  O menino sempre comeu ovo!!!!  Eu fui a loucura e falei que quando estivesse conosco ele seria uma criança normal, sem frescuras com comida.  Ou ele comia de tudo (com excessão de uma proteína e um legume) ou eu não queria mais ele perto da irmã mais nova (quem come de tudo e idolatra o Tucker e a Piper).  Depois desse dia ele ficou pianinho.

Hoje em dia ele já come direito, sem ter que ser diferente.  Acho que ele percebeu que nem sempre ser diferente quer dizer ser melhor.  Ao contrário, muitas vezes a pessoa que não se enquadra não é bem vista nem popular.  Entretanto, ele ainda precisa chamar a atenção — ou melhor, ser o centro das atenções — como um leonino nato.

 

My stepson Tucker

Filed under: Família/Family — thedrewfamily @ 3:22 am

I want to talk a little about my step kids.  Now that they are older, they make me very proud.  Tucker is 12.  He is a nice, social, intelligent, good looking boy.  Of course he still thinks he knows a lot more than the adults do, but he’s getting better.  I still remember what a pain he used to be during meals.  I used to get headaches just from thinking of preparing lunch or dinner when he was here.  When he was 9, he decided he was a vegetarian, can you believe that! He would come here and wouldn’t eat any meat, only pasta or mashed potato.  Of course that was unacceptable.  We make the rules here and everyone else follows.  Starting with everyone being “normal” (without allergies to zucchini or vegetarian 9 year-olds, he can do those things with his mother).  Thus, everyone must try (a decent size bite, no liking the tip of the fork) the dishes served.  If they don’t like the food, they don’t have to eat it.  However, by not eating properly, they might not get desserts or other treats.

Two trips are forever stored in my mind.  One was Easter at Lois’s home.  First we went to a Brazilian restaurant with a lot of barbecue meat.  Let’s keep in mind that he wasn’t allowed to be a vegetarian when he was with us, but he didn’t have to eat a lot a meat, just one decent piece. Well, after the first place which was carefully served, he went for seconds. He came back with a plate with nothing but steak!!  Why the heck is he a vegetarian if he likes meat so much?  In this same trip, Lois prepared broccoli with carrots because he said he loved that combination.  At lunch he didn’t eat any of his vegetables saying that they were overly cooked for his taste.  The veggies were just fine, but his mother was there so it wasn’t my problem anymore.  Interesting though that she mentioned, later that same day, that they didn’t have any eating problems and ate everything, including vegetables.  Hugh?
The second trip was when they were on their way to visit us in Lancaster in the summer of 2008.  I was pregnant with Nicholas during that time.  Tucker started on me even before he arrived at home.  I was at the grocery store buying fish to grill for dinner and he was talking to me on the phone from his dad’s car asking me what time of fish I was buying.  Because they didn’t like fish, well, he didn’t eat this kind and Piper didn’t like that kind… Over the weekend we had that problem with sausages, hamburgers, steaks… he needed to know what type of cheese was being served, he didn’t like chicken, what I seasoned the meat with, what was in the vegetable and salad dressing… On the third day, at a restaurant having breakfast, Tucker says he wants pancakes with this and that topping.  Chris says that’s fine but first he needs his eggs (protein). Tucker says in his superior voice, that he doesn’t eat egg.  It seemed like he was a stranger to us and had to let us know what he ate and didn’t eat.  He forgot this wasn’t his first time with us and that we know very well what he eats and doesn’t eat.  He always ate egg!!!  I just lost it then and said out loud that that was enough and when he was with us he would act like a normal child without all this BS with food.  Either he ate everything from now one (I allowed one exception for protein and one vegetable) or I wouldn’t want him near his younger sister (who ate everything and looked up to him and Piper for role models).  After this day he never gave us any more grief with food.

Nowadays he eats properly, without the need to be different.  I believe he has noticed that being different doesn’t always mean being better.  Just the opposite, a lot of times when a person doesn’t fit in, he is not seen in very good light.  However, he still has the need to be the center of attention, as a proper leo that he is.

 

Nossa casa / Our home abril 3, 2010

Filed under: Família/Family — thedrewfamily @ 3:23 am
Tags:

Para aqueles que perguntam como está a obra da casa e se já acabou, sim acabou. A casa está linda, mas suja e bagunçada.  Passei a primeira semana limpando tudo!  A Patti me deu uma super ajuda enquanto eu ainda estava no Rio. Ela veio com a faxineira dar um jeito na bagunça para eu poder chegar com a família e ter uma cozinha funcional e camas para dormir.  Daí ela veio na primeira semana me ajudar com a limpeza chata.  Limpamos portas e batente de portas, peças de cristal, porta retratos e cestas de cozinha. 
Aos poucos a casa está voltando ao normal.  Os móveis da suite chegaram e já encomendamos percianas para vários cômodos.  Acho que em Abril tudo entra nos eixos, ou quase tudo. Vou colocar algumas fotos aqui.  Algum dia.  *risos*

For those who ask if the construction is over, yes, it’s done.  The house is beautiful, but dirty and messy.  I spent the first week back cleaning everything!  Patti helped me while I was still in Rio.  She came with Kay, my cleaning lady, to clean up a little so I could arrive with the family and have a functional kitchen and beds to sleep in.  Then Patti came over one day during my first week back and helped me with the heavy cleaning.  We cleaned doors and door frames, crystals, picture frames and kitchen stuff.
Little by little it’s getting back to normal.  The furniture for the new masters has arrived and we’ve ordered window treatments for several of the rooms.  I believe that by April everything will be in the right place, or almost everything.  I’ll post a few pictures here.  Some day.  *wink*