The Drew Family's Blog

Just another WordPress.com weblog

novembro 23, 2010

Filed under: Notícias/News,Thoughts/Pensamentos — thedrewfamily @ 10:57 pm
Tags: , ,

A vida esta ficando mais fácil, e eu estou podendo curtir mais os meus pimpolhos.  Eu falo para as pessoas que hoje em dia a comida do Nicholas esta indo para a boca dele ao invés da roupa, cadeira, chão e parede.  Isso significa que existe luz no fim do tunel.  Tenho menos coisas para limpar e posso voltar a ter tempo para brincar.  O Nicholas também está obedecendo mais e a Natalie já consegue fazer várias coisas sozinha.

Ah, meu marido.  Ele é meu fã número 1.  Apos três anos sem umas férias sem criancas, finalmente viajamos por um longo fim de semana.  Foi meio que a trabalho mas ainda assim foi excelente.  Acho que todo casal precisa fazer uma viagenzinha sem filhos. Relaxar um pouco e deixar aquela pessoa que esta sufocada sob as tarefas de casa, filhos, trabalho e familia voltar a tona.  Aqui algumas fotos da viagem a Phoenix para curtir.

Life is getting a little easier and I’m able to enjoy my little ones more.  I tell people that now-a-days Nicholas’s food is going into his mouth instead of his clothes,the chair  the floor and the walls. This means that there is a light at the end of the tunnel.  I have less things to clean and more time to play.  Also, Nicholas is obeying more and Natalie is able to do several things by herself.

Ah, my husband.  He is my number 1 fan.  After three years without a vacation without the kids, we went for a long weekend trip just the two of us.  It was also work for Chris, but still, it was excellent.  I believe every couple should take time for themselves without kids.  They should relax a little and let the person who has been suffocated under house work, kids, work, family, come out again.  Here are some pictures from the trip to Phoenix to enjoy.

Anúncios
 

Homens / Men novembro 7, 2010

Filed under: Thoughts/Pensamentos — thedrewfamily @ 1:18 am
Tags: ,

Eu ainda estou me acostumando a morar com um homem.  Falando sério, eu não sabia o quão incapaz e inconciente os homens são até em torno de um ano atrás.  Acho que se a Natalie for lésbica quando crescer a culpa será, em parte, minha de tanto reclamar dos homens em 2010.  A princípio eu achei que o Chris estivesse zoando da minha cara, afinal, ele é bem inteligente.  Daí eu passei a acreditar que ele estivesse fazendo — ou não fazendo — certas coisas de propósito para me irritar.  Quando comecei a desabafar com amigas para ver se eu estava ficando maluca e reclamando sem razão, eu descobrir que todos os homens agem da mesma forma.  Como minha amiga Patti fala, são todos iguais, so muda o rosto e o endereço.

É incrível como “lavar a louça” para o homem é colocar os pratos, talheres e copos na máquina de lavar. Para a mulher, tambem pensamos nas travessas, panelas e frigideiras. Par ao homem, “tirar a mesa” é só levar a louça suja para a pia.   A mesma coisa para uma mulher inclue guardar a comida que sobrou, guardar molho de salada, limpar a toalha da mesa e guardá-la e limpar a mesa em si — tambem as cadeiras e o chão se tiver criança pequena.  Para uma mulher, dar banho nas crianças significa tambem colocar roupa suja na caixa de roupa suja, fechar os shampús e sabonetes líquidos usados, colocar as toalhas de volta no lugar, secar o chão e desligar a luz.  Isso sem mencionar secar o corpo e cabelo de cada criança, vestí-los e penteá-los.  Para o homem, dar banho nas crianças é só banhá-los, mais nada.  Até quando estão ajudando eles criam mais trabalho para nós.  Uma noite o Chris me ajudou com vaporizador de ambiente.  Na manhã seguinte o banheiro das crianças estava com o chão todo molhado, a caixa de roupa suja (que é de tecido) e as roupas dentro ficaram todas molhadas e ainda por cima a Natalie escorregou e caiu ao entrar no banheiro.

Eu acho que eu não percebia certas coisas, ou a falta delas, antes de eu ter filhos.  Mesmo só com um não era tão ruím.  Mas quando você tem que se multiplicar para fazer as coisas e o marido faz só metade, não faz, ou faz errado… é horrível.  Eu tambem passei a entender porque existe casos extra-conjugal.  É mais ou menos assim:  o marido chega em casa, ajuda com as crianças por umas horinhas daí vai assistir TV ou jogar um jogo no computador/video.  A esposa continua fazendo as coisas da casa até desmaiar na cama, as vezes até depois do próprio marido.  Sexo? É a última coisa que tem em mente.  Na verdade, teve um estudo que comprovou que quase 90% das mulheres que são mãe de mais de um filho preferem dormir a ter sexo.  Te entendo, colega!

Bem, agora que desabafei, deixa eu continuar.  Eu falei do Chris acima, mas a verdade é que ele é maravilhoso.  Eu já ouvi estórias fabulosas de outras mulheres!! Um dos maridos decidiu lavar a roupa mas uma peça tinha cor forte e no final da lavagem todas as roupas estavam cor-de-rosa. Um outro levou a criança para a escola com sapatos difierentes, não meia mas sapatos! Outro vai ajudar a mulher a limpar a casa, mas ao invés de fazer a parte dele uma vez por semana, só faz uma vez ao mês.  Ainda outro, enquanto a esposa viajava para cuidar de assuntos da família, ele ficou um fim-de-semana prolongado com UMA tarefa, passar aspirador na casa.  Quando ela voltou só a sala estava aspirada e a mangueira do aspirador estava quebrada.  E ainda tem as estórias comum a todos tipo o marido que esqueceu compras no carro, o que perdeu algo embaixo da própria pilha de papel, o que pergunta a esposa aonde tal coisa está quando tal coisa está na frente deles, os que até ligam para as esposas para saber aonde está isso ou aquilo, e muito mais. Então acho que nós somos bem normais! 🙂

I’m still getting used to living with a man.  Seriously, I didn’t know how incapable and unconscius men are until about a year ago.  If Natalie growns up to be a lesbian, it’ll be partially my fault for all the complaining about men in 2010.  At first I thought Chris was kidding, he is actually pretty smart.  Then I started believing he was doing — or not doing — things on purpose, just to upset me.   Once I started talking about these things with my friends to vent out or to see if I’m going crazy and overeacting for no real reason, I learned that all men do the same things.  As my friend Patti says, they are all the same, just faces and addresses change.
It’s amazing how the “do the dishes” part to a man goes as far as putting plates, silverwear and glasses in the dishwasher.  For a woman, the serving spoons and dishes as well as pots and pans are included.  For a man, to “clean the table” is to take those dishes to the sink. The same thing, for a woman means not only taking the dirty dishes to the sink, but also putting away left over food, salad dressing, cleaning place mats and putting them away and cleaning the table — plus chairs and floor if you have young kids. For a woman, bathing the kids includes putting dirty laundry in the hamper, closing shampoo and soap bottles, returning the towels to the towel rack, drying the floor and turning off the lights, not to mention drying kids’ body and hair, dress them and brush their hair. For a man, it means to give the kids a bath and period. Even when they are “helping” they manage to create more work for us. One night Chris helped with the dehumidifier.  The next morning the kids’ bathroom was all yet, it got the fabric hamper and the clothes inside all wet plus Natalie sliped and fell.

I think I didn’t notice certain things, or the lack thereof, before I had kids.  Even with just one it wasn’t that bad.  But when you have to multiply yourself to get things done and the husband does half of what should be done, doesn’t do it or does it wrong… it is horrible.  I also understand now why affairs exist.  Basically, the husband gets home, helps with the kids for a couple hours and goes watch TV or play video/computer games. The wife keeps going and doing little things until she colapses in bed, sometimes even later then the husband.  Sex? It’s the last thing on her mind.  Actually, there was a research that found out that close to 90% of mothers of more than one child prefer sleep to sex.  I hear ya, girlfriend!

Now that I got that out of my system, let me continue.  I’ve been talking about Chris but let me tell you, I’ve heard some wonderful stories from other women!! One of the husbands decided to do laundry and one piece of clothe had a dye that ran and the whole laundry had a pinkish hue at the end.  One took his child to school in different shoes, not socks but shoes!  Another one helps his wife with house chores, but instead of doing his part every week, he does it once a month.  Yet another, while the wife went to take care of family business he spent one long weekend at home with one request: to vacuum the house. When she got back only the living room was vacuumed and the hose was broken.  There is still the common ones such as forgetting things in the car, losing stuff under their own pile of papers, asking the wife where things are when they are right in front of them, calling wife to ask about where things are, and much more.  So, I believe we are a normal family! 🙂

 

6 Anos de Casados / 6th Anniversary outubro 16, 2010

Filed under: Thoughts/Pensamentos — thedrewfamily @ 3:33 am
Tags: , ,

Algum dia, daqui a muitos anos, nós vamos relembrar essa época super tumultuada de nossa vida juntos e nos perguntar como conseguimos fazer tudo isso… aí então, esses momentos ordinários, do dia-a-dia, quais não damos a menor importância, irão brilhar como estrelas quando nós os recontarmos.  Eu sentarei ao seu lado, e segurarei suas mãos.  Nós olharemos um para o outro e diremos: “Eu faria tudo isso novamente… e não mudaria nada, nada.”

Não existe ninguém com quem eu gostaria de vivier a vida mais do que você.

Cartão de aniversário de casamento, de mim para o Chris.

Someday, many years from now, we’ll look back on this crazy time in our life together and wonder how we did it all… and then, those ordinary, everyday moments that we often take for granted will shimmer like stars as we recount them… I’ll sit close beside you, you’ll take my hand in yours.  We’ll look at each other and say: “I’d do it all again… and I wouldn’t change a thing.”

There’s no one I’d rather go through life with than you.

Anniversary card, from me to Christopher.

 

Escola / School setembro 22, 2010

Filed under: Thoughts/Pensamentos,Uncategorized — thedrewfamily @ 7:20 pm
Tags:

No outro dia, na reuniao na casa de amiga, estavamos conversando sobre volta as aulas (aqui isso acontece em setembro). Ela falou que sua filha estava entrando no primeiro ano cientifico e que toda vez que ela (a mae) passava em frente a escola, lagrimas lhe vinham aos olhos. Isso foi engracado na hora, mas depois fiquei imaginando o que ela estaria passando. Acho que eu vou chorar um rio quando minha Natalie for para a escola. Imagine voce que no inicio do ano escolar aqui ela foi para uma sala de aula mais estruturada da pre-escola. Ja mandaram varios papeis para a casa explicando sobre a mudanca, as coisas que ela vai aprender esse ano, os exercicios, os horarios e corte do cochilo a tarde (ela ja nao dorme a tarde faz tempo, mas ainda assim…). Isso ja foi o suficiente para dar um aperto no coracao. So em pensar que ano que vem ela vai realmente estar na escola… ai, ai.
The other day I was at a friend’s house and we were talking about the kids going back to school. This friend was talking about the fact her daughter was starting high school and that every time she drove by the new school her eyes would fill up with tears. At the time everyone laughed, but later I was trying to imagine what she must have been going through. I will probably cry a river when Natalie goes to school. Let me tell you that Natalie moved to a more structured pre-school class. They sent home a bunch of papers explaining the changes, the things she will learn this year, the activities, schedule and the drop of nap (not that she was napping anymore, but still….). This was enough for me to feel that tug in my heart. Next year she will actually start kindergarten, and I don’t even want to think about it.

 

Filhos, de quem são?/Sons, to whom do they belong? abril 18, 2010

Filed under: Thoughts/Pensamentos — thedrewfamily @ 3:22 am
Tags:

Palavras de uma jornalista depois do acidente em Angra
Filhos são do mundo! Devemos criar os filhos para o mundo.
Torná-los autônomos, libertos até de nossas ordens. A partir de certa idade, só valem conselhos.
Especialistas ensinaram-nos a acreditar que só esta postura torna adulto aquele bebê que um dia levamos na barriga.
E a maioria de nós pais acredita e tenta fazer isso.
O que não nos impede de sofrer quando fazem escolhas diferentes daquelas que gostaríamos ou quando eles próprios sofrem pelas escolhas que recomendamos.
Então, filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para
darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem.
Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar
agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado.
Perder? Como? Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo!
Então, de quem são nossos filhos? Eu acredito que são de Deus, mas com respeito aos ateus digamos que são deles próprios, donos
de suas vidas, porém, um tempo precisaram ser dependentes dos pais para crescerem, biológica, sociológica, psicológica e emocionalmente.
E o meu sentimento, a minha dedicação, o meu investimento?
Não deveriam retornar em sorrisos, orgulho, netos e amparo na velhice?
Pensar assim é entender os filhos como nossos e eles (não se esqueçam), são do mundo!
Três dias na cobertura da tragédia na pousada Sankay, olhos grudados em fotos, tevê e Internet, vozes chorosas de mães e tios ao telefone me
fizeram pensar nessa dor gigantesca que deve ser para um ser humano devolver o que mais amou nessa vida, mas nunca foi seu!
E, principalmente, me fez entender que mais do que corajosos, nós, pais, somos loucos por correr o risco de amar tanto sem garantias.
Volto para casa ao fim do plantão, início de férias, mais tempo para os fllhos, olho meus pequenos e penso como seria bom se não fossem apenas empréstimo!
Mas é. Eles são do mundo.
O problema é que meu coração já é deles.
(Valeu por me enviar esse texto Kellen)

Muita paz para todos.

 

Questionando o Natal/Questioning Christmas dezembro 31, 2009

Filed under: Thoughts/Pensamentos — thedrewfamily @ 10:05 pm
Tags:

Acho que tenho assistido muita televisão ultimamente.  Na verdade, nem tenho tempo para assistir, mas como agora a Natalie pede para assistir alguns shows eu acabo ouvindo a TV no fundo.  Fico pensando o que seria do Natal sem a Dora e Boots, sem o Diego, sem o Mickey Mouse e sua turma, sem Backyardigans… Eles vivem “salvando” o Natal.  Acho que todos nós deveríamos ser muito gratos a essa galera.  E que decepção essa Papai Noel, vive se metendo em apuros e está sempre precisando de ajuda.  Que cara mais atolado!  Deveria ter arrumado outra profissão.

I think I’ve been watching too much television lately.  Actually, I don’t even have time for that, but because now Natalie asks to watch certain shows I end up hearing the TV in the background.  I wonder what would be o Christmas without Dora and Boots, Diego, Mickey Mouse and his friends, Backyardigans… These characters are always “saving” Christmas. I guess we should be very thankful to all this gang.  By the way, what a disappointment Santa Claus has become.  He keeps getting himself in trouble and always needs help. What a messed up guy! He should find another profession.

 

Em 5 anos / In 5 Years novembro 29, 2009

Filed under: Thoughts/Pensamentos — thedrewfamily @ 1:49 am
Tags:

Ultimamente, tudo que queremos fazer mas não podemos devido a idade do Nicholas será feito em 5 anos. Sabe aquela viagem para a Europa? Poderemos ir em 5 anos.  E aquela viagem de carro da Pennsylvânia até a Flórida? Também a faremos em 5 anos. Ah, e em 5 anos também vamos poder ir a museus e poder olhar as obras e ler sobre elas.  Em 5 anos jogaremos jogos em família. Terei uma casa arrumada e elegante sem brinquedos espalhados por todos os lugares. Isso sem falar que em 5 anos vou poder voltar a fazer mão, pé, depilação e cabelo (ha!  Vou ter que tingir meus cabelos em 5 anos!) Também colocarei os álbuns de foto em ordem, limparei fotos no Photoshop, organizarei fotos para as paredes da casa, atualizarei websites, escreverei cartas e emails, e mandarei cartões de aniversário e Natal na data certa. 
Vocês podem achar que eu estou sendo preguiçosa e dizer que estou procrastinando, mas na verdade estou me liberando para poder curtir o agora sem me preocupar em fazer todas as coisas que considero importantes mas não prioridades.  Estou tirando do meu ombro o peso de não conseguir fazer tudo que tem que ser feito. Estou aprendendo a curtir meus filhos mesmo com a casa bagunçada. Tenho que aceitar que não tenho empregada ou diarista e que não posso fazer tudo sozinha e ainda trabalhar e bricar com minha familia. Não vou parar de socializar para dar conta dos afazeres de casa, e nao vou abrir mão de atividades com meus filhos para cuidar de coisas que não são urgentes.E tem mais uma coisa: Quem não gostar que fique sem falar comigo por 5 anos!

Lately, everything we want to do but can’t because of Nicholas’s age, will be done in 5 years.  You know that trip to Europe? We’ll be able to do that in 5 years. What about the car trip from Pennsylvania to Florida? We’ll also do that in 5 years. Ah, in 5 years we’ll be able to go to museums and look at the exhibits and read about them.  In 5 years we’ll play games as a family. I’ll also have a clean and elegant home, without toys scattered everywhere.  It goes without saying that in 5 years I’ll be able to get manicures, pedicures, waxes and my hair done. (Ha! I’ll probably need to dye my hair in 5 years!)  I’ll also organize photo albums, work on pictures on Photoshop, select photos to hang on the walls, update websites, write letters and emails, and send out Christmas and birthday cards.
You may think I’m lazy or say that I’m procrastinating but the truth is, I’m freeing myself to enjoy the now without worrying about doing the things I consider important but that aren’t priorities at the moment. I’m getting rid of the weight on my shoulders for not being able to do everything that needs to get done. I’m learning to enjoy my kids even when the house is a mess. I have to accept that I don’t have a maid or a helper and that I can’t accomplish everything on my own and still work and play with my family. I’m not going to stop socializing in order to do house work, e I’m not giving up on activities with my kids to take care of things which aren’t urgent. One more thing: Those who don’t approve, just don’t talk to me for the next 5 years!